01/01/2018
Vitória

Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti.

Isaías 26:3

Este é o testemunho de uma irmã do Chile que encontrou libertação e força para sair da escuridão que havia tomado a sua vida. Agora, ela compartilha a sua vitória com o mundo.

Quando eu era uma jovem estudante, especificamente cursando o oitavo ano, pensamentos negativos surgiram em minha vida de tal modo que me deixaram mal comigo mesma, alguns por causa de problemas com colegas de classe e também por problemas pessoais.

Isso me fez entrar em DEPRESSÃO. Para a medicina, a depressão é definida como uma “doença mental ou distúrbio causado por tristeza profunda, diminuição do humor, baixa autoestima, perda de interesse em tudo e diminuição das funções psíquicas”.

Mas, por causa da revelação de que Deus deu um profeta para esta era, o nosso irmão Branham, sabemos que a depressão é um demônio espiritual de opressão e tristeza.

Na época, não entendi. Só tinha em mente que tudo o que acontecia comigo era negativo, e que eu não prestava para nada. Que ninguém me entendia ou me amava. Eu não podia nem mesmo conversar com alguém porque temia que não gostasse da minha maneira de ser.

Isso me deixou com tanto medo de sair de casa e conversar com as pessoas que eu não conseguia pegar um ônibus ou ir à escola. Ainda me privava de saudar os irmãos e irmãs e ter companheirismo com eles. Tudo o que queria era estar sozinha em meu quarto e chorar. Não tinha fome e não queria estar com minha família, só queria dormir. Isso também me fez perder o interesse nas coisas de Deus.

Se tivesse que ir à igreja, só ia porque meus pais me levavam, mas durante a adoração, minha mente vagava por toda parte e nem sequer prestava atenção na Palavra. Por esta razão, entrei em depressão profunda, uma vez que me distanciei do Senhor, e senti que estava me afundando cada vez mais em um poço sem fundo.

Meus pais e minha família sempre me apoiaram em tudo, e decidiram que a melhor coisa para mim seria sair da escola. Deste modo, tiveram que me levar a uma consulta com uma psicóloga para conseguir um atestado autorizando minha saída da escola.

Enquanto conversava com a psicóloga, eu sabia que ela não podia me ajudar. Eu nem quis dizer a ela o que aconteceu comigo, ao ponto de ela ter que tirar as palavras da minha boca para me dar o atestado.

Finalmente, fui diagnosticada com depressão e síndrome de ansiedade (o que me causava ataques de pânico).

Até que um dia meus pais pediram para impor as mãos sobre mim, e eles também oravam por mim todos os dias. Não posso explicar como aconteceu, mas só sei que um dia acordei me sentindo diferente. Senti que tudo o que eu estava pensando eram coisas sem importância, que não eram motivo para me sentir daquela maneira. Eu havia lido na Bíblia que Deus é o único que resgata a sua vida disso, que o Senhor nos formou de acordo com Seu coração e que Ele é Aquele que nos cura e nos livra de todo mal.

Entendi que devemos estar sempre satisfeitos com a maneira que Ele nos fez, porque Ele não erra, que tudo pelo que passamos, sejam experiências boas ou más, são predestinadas em nossas vidas e concorrem para o bem. Eu não era mais uma menina de 14 anos que só queria ficar isolada e triste; agora queria saber mais sobre esse Amigo incondicional que sempre esteve comigo. Queria compartilhar minha vida com a família e amigos e sentir de novo aquele amor que havia se apagado.

Naturalmente, foi um processo e uma luta, já que esse espírito depressivo sempre queria voltar, mas quanto mais me apegava a Deus, ao amor de minha família e aos santos na fé, mais esse sentimento se afastava. Tudo o que esse demônio de depressão quer é que nos afastemos de Deus e do companheirismo.

Se um irmão ou irmã estiver passando por algo parecido, só posso dizer que busque a Deus para o fortalecer e não ouça se algum pensamento negativo vier à mente, e se quiser fugir, faça o contrário. Deus foi muito bom para comigo. Cuidou de mim até eu me casar. Deu-me um marido maravilhoso e servimos ao Senhor juntos. Nós nos casamos há seis anos. Ainda não temos filhos, mas o Senhor nos prometeu um bebê e nisso nós confiamos e esperamos com fé.

Agarre-se ao Senhor Jesus Cristo, e Ele o fará sair dessa situação com Sua mão poderosa. Nenhum antidepressivo ou psicólogo pode ajudá-lo. Mas a oração da fé, um louvor que renova as forças, uma palavra de amor e as promessas de Deus; isso sempre lhe dará a paz de que a sua alma precisa.

DEUS ABENÇOE,

Uma filha de Deus.

Chile

Envie para um Amigo

Enviar