05/01/2017
Um Misterioso Desconhecido

O seguinte artigo foi publicado na revista Captem a Visão do inverno de 2010.

HEBREUS 13:2 - Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos.

Era uma manhã chuvosa de fevereiro de 2004, em Lubumbashe, República Democrática do Congo (RDC). Salém tinha muito tempo naqueles dias, e a maior parte dele era gasto tentando descobrir o que fazer depois. As horas viravam dias, enquanto ele ficava sentado sozinho em seu apartamento, refletindo sobre os recentes acontecimentos e algumas das cicatrizes de anos passados. Seu pai foi baleado e morto quando sua mãe estava grávida, e sua mãe morreu ao dar a luz a ele. Seu tio o acolheu, criando-o como seu próprio filho em uma família muçulmana. Ele lhe comprou o apartamento enquanto estudava medicina numa universidade local, com o acordo de que Salém continuasse seus estudos. Agora ele estava desapontando seu tio. Recentemente ele foi reprovado em duas disciplinas e desistiu dos estudos. Ele simplesmente não tinha vontade de continuar.

De repente, uma batida na porta interrompeu seus pensamentos. “Quem poderia estar perambulando por aí com esse clima?” Na porta, encontrava-se um homem alto de compleição atlética. O desconhecido de pele escura à porta perguntou se podia falar um pouco com ele. Seu carro ficou sem combustível na rua, e ele queria de saber se Salém poderia ajudá-lo com 10 dólares, só para comprar um pouco de combustível. Ele estava disposto a deixar seu relógio como garantia, se Salém lhe emprestasse o dinheiro. Salém era um muçulmano rigoroso, mas lembrou-se que tinha exatamente aquela quantia de dinheiro em uma Bíblia que um estudante cristão lhe havia dado cerca de seis meses antes, ao tentar convencê-lo a deixar suas raízes muçulmanas.

Ele convidou seu visitante a entrar, e foi pegar a Bíblia. Ele esteve lendo a Bíblia de tédio durante aqueles dias, mas entendeu muito pouco, fazendo pontos de interrogação em todas as páginas. Para ele, era apenas mais um livro. Ele conhecia a maneira como os cristãos faziam de seu Livro Sagrado alvo de zombaria através de sua vida impura e falta de fé. Ele se lembrava de como ele e seu tio, um rigoroso companheiro muçulmano, riam dos pobres padrões morais que estes cristãos têm. Para eles, os muçulmanos vivem muito melhor do que os cristãos. Por que ele deveria se tornar cristão?

Quando voltou com a Bíblia na mão ele a abriu para tirar o dinheiro. O desconhecido perguntou: “Vejo que tem uma Bíblia. Entende o que está escrito nela?” “Não,” ele respondeu, e explicou que realmente era muçulmano, que ganhou a Bíblia de um amigo cristão. “Posso lhe servir um café antes de ir?” Salém perguntou. O visitante concordou, e quando Salém voltou com o café, ele abriu a Bíblia em Isaías 61, onde o profeta escreveu sobre o ministério do Jesus vindouro.

Seu visitante falou com tal autoridade que Salém ficou fascinado. Passaram-se horas, e quando Salém olhou para o relógio, já eram três da tarde. Cada lugar em que estava marcada uma pergunta, o homem a respondia. Às quatro horas, Salém lhes preparou uma refeição, não querendo deixar o visitante partir. Ele nunca tinha ouvido essas coisas assim, e estava faminto de ouvir mais. Logo a noite caiu, e ele pediu ao visitante para pernoitar. No dia seguinte, o incrível relacionamento deles continuou e o visitante nunca deixou de responder às suas perguntas. O carro do lado de fora na rua há muito tempo tinha sido esquecido. Era como se o homem nunca tivesse vindo com aquele propósito, mas tivesse sido enviado para lhe ensinar as Escrituras.

Seu misterioso visitante ficou por notáveis cinco dias, ensinando a Bíblia de um livro a outro. Na manhã de sábado, seu visitante o batizou em Nome do Senhor Jesus ali mesmo na banheira do seu apartamento. Após o batismo, o desconhecido começou a lhe contar sobre a Mensagem do tempo do fim. Ao contrário de outros ministros da Mensagem aos quais mais tarde ele ouviu, seu visitante começou em Mateus 24:27 para lhe contar sobre o mensageiro do tempo do fim, conectando aquela vinda do Senhor ao tempo do fim. Antes de partir naquela manhã de sábado, ele escreveu vários títulos de livros da Mensagem (Uma Exposição das Sete Eras da Igreja, A Revelação dos Sete Selos, As Setenta Semanas de Daniel, e assim por diante) e lhe disse aonde ir para obtê-los. Seu visitante disse: “Se quer conhecer a perfeita vontade de Deus, ouça as fitas”.

Desde o momento do seu batismo, Salém assumiu o nome de Mordecai. Quando perguntou ao seu visitante a que igreja ir, ele lhe deu um sermão: O Lugar Provido por Deus para Adoração. Antes de seu visitante partir, o irmão Mordecai quis saber o nome do seu visitante, o qual lhe disse que seu nome era Sr. Le Pasteur Lys, que significa “Sr. Pastor Lírio.” Quando o visitante partiu, ele não levou os 10 dólares que pediu. Vindo a pensar nisso, o irmão Mordecai nunca viu o carro de que o visitante falou. O homem estava simplesmente “tratando dos negócios do Pai.” O irmão Mordecai tem procurado pelo misterioso desconhecido por todo o Congo, e ainda não o encontrou. Desde que se tornou cristão, seu tio muçulmano o rejeitou, mas Deus o encontrou e o acolheu. Hoje o irmão Mordecai mora na Namíbia e ama a Mensagem de todo o coração. Ele passa horas e horas no escritório aqui em Windhoek, ouvindo o profeta e lendo seus livros.

Muito obrigado a todos os crentes pelo seu trabalho com afinco, dedicação à Mensagem do Senhor para esta era, apoio financeiro, e vontade de ver almas salvas. Os frutos dos seus trabalhos são claramente evidentes aqui na Namíbia.

Irmãos Arthur e Marius

Responsável pelo escritório e seu Assistente

GVD, Windhoek, Namíbia

O irmão Mordecai outrora se chamava Salém, antes de conhecer o misterioso desconhecido. Ele recentemente se mudou para a Dinamarca com sua família. Ele continua a espalhar a Mensagem aonde quer que vá.

Não admira que Jesus tenha dito: “Olhai para os lírios do campo, como eles trabalham, nem fiam. E eu vos digo que Salomão, em toda a sua glória, não se vestiu assim.”

Então, o lírio estava revelando Cristo. Ele foi chamado de “Lírio do Vale, a Rosa de Sarom.” Estão vendo?

Como o Sr. Lírio, pastor Lírio, ele é uma maravilhoso...de escola, um maravilhoso professor da Bíblia, o Sr. Lírio é; ele desce para o escuro, o lugar escuro; ele abriu caminho para cima através da escuridão da terra. Então, o que fazer, para glorificar a si mesmo? Glorificar tudo o que entra em contato com ele.

56-0617 Apocalipse, Livro de Símbolos

Envie para um Amigo

Enviar