27/11/2018
Liberta

37 Porque para Deus nada é impossível.

Lucas 1:37

A seguir, a conclusão do testemunho da irmã Lisa.

Chegamos à igreja e estacionamos. Saí do carro e senti uma paz no coração; era inexplicável.

Antes de entrar na igreja, pensei: “Tenho muito ódio e amargura no coração, vou pedir perdão a Deus”. Enquanto subia as escadas, parecia que andava nas nuvens e ouvi um som sereno. Era o piano, e fiquei muito emocionada. Quando nos sentamos, começaram a cantar em espanhol, e era a coisa mais linda que já tinha ouvido.

Não entendia o que falavam, mas era tão consolador e tocou meu coração. Terminada a adoração, o pastor aproximou-se e deu início ao cumprimentar a congregação dizendo: “Hoje vou falar sobre perdão”. Pensei: “Puxa, como isso é possível?” Eu não havia contado sobre o meu propósito para ninguém, nem mesmo o Marcos.

Então, tive todas essas emoções dentro de mim, mas enquanto ouvia, houve algo específico que ele disse que penetrou e falou ao meu coração. Disse: “Como você pode pedir perdão quando não consegue perdoar?” Isso realmente atingiu meu coração. Não conseguia fazer nada além de chorar! Porque esta era a verdade: eu tinha todo esse acúmulo de ódio contra meus pais, minha avó, e apenas vivia uma vida depressiva. A pregação terminou e começou a oração de encerramento. Ao fechar os olhos, naquele momento, perdoei todas as pessoas que me machucaram, abandonei todo o ódio e a dor no coração e pedi perdão. Senti-me livre.

Senti algo sair do meu corpo. Logo após isso, senti algo queimando diretamente no coração e Algo entrando. A certa altura, senti-me pairando no ar sem tocar o chão. Na época, não entendi o que havia acontecido comigo, mas agora entendo, e creio com todo o coração que naquele momento esta Escritura foi cumprida:

26 E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne.

27 E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis.

Ezequiel ‭36:26-27

Quando a oração terminou, fomos para a confraternização. Eu não tinha entendido o que acontecera comigo. Queria perguntar a todos: “Vocês não perceberam o que acabou de acontecer? Seus corações não estavam ardendo? Foram elevados do chão também?”

Mas eu não disse nada porque todos pareciam não estar no mesmo espírito que eu. Depois da confraternização, Marcos me levou para casa e eu ainda tentava processar e entender o que havia acontecido comigo.

Na manhã seguinte, ele me ligou e queria me encontrar. Quando nos encontramos, ele quis me abraçar e me beijar, eu o impedi e disse: “Não me toque!” Algo aconteceu comigo, e comecei a chorar. Disse: “Algo aconteceu comigo na igreja e o que quer que tenha sido, quero que continue assim. Quero ser uma cristã e não posso mais fazer isso com você”.

Fui embora com meu carro, louvando ao Senhor e chorando! Parei no semáforo, um carro parou ao meu lado e um homem olhou para mim como se eu fosse uma louca, mas não me importei porque eu era louca pelo Senhor. Estava tão enamorada com a presença Dele.

Nunca me senti tão feliz na vida. Quando cheguei em casa e fui para o meu quarto, vi que minhas coisas e pertences eram tão imundos, então as joguei no chão: minha maquiagem, música, calças, minissaias e shorts.

Cobri tudo com um cobertor e pulei em cima, gritando de alegria! Minha mãe entrou e disse: “O que há com você?” Eu disse: “Estou tão contente, mãe, estou livre e amo tanto o Senhor!” Ela disse: “Hummm, vou chamar sua irmã”.

Bem, mais tarde naquela noite, Marcos me mandou uma mensagem e perguntou se eu estava bem e se precisava de alguma coisa. Perguntei se poderia falar com o pai dele e ele marcou um encontro para nós.

Meu sogro percorreu a Bíblia de Gênesis a Apocalipse e falou sobre a Semente da Serpente, eu aceitei e cri em cada Palavra da Bíblia que ouvi.

Foi um momento muito precioso para mim, porque depois de percorrer a Bíblia, ele me perguntou o que eu queria do Senhor. Tudo que desejava era Lhe dar a minha vida e servi-Lo enquanto eu viver.

Ficamos em pé, formamos um círculo e oramos de mãos dadas. Foi um momento muito precioso para mim.

Três semanas depois, fui a um acampamento de jovens em Phoenix, Arizona, onde fui batizada. Eu sei que Deus é real, pois desejava ir a esse acampamento de jovens e consegui o dinheiro que precisava; valeu cada centavo.

Fui mais do que abençoada no acampamento, e no último dia o líder da juventude me procurou e disse: “Queria falar com você, o Senhor me disse para lhe dar isto”. Ele me devolveu o dinheiro que paguei pelo acampamento.

Já faz sete anos. Uma jornada, uma caminhada que não é fácil. Porém, não trocaria isso por nada. Eu amo esta Mensagem do tempo do fim e preferiria servir ao Senhor de todo o coração a estar lá fora, uma prisioneira do mundo.

Vi o que o mundo tem para oferecer, não chega perto nem se compara ao amor de Deus. Eu nunca buscava a Deus. Pensava que a vida que vivia era a única opção para mim. Nunca imaginei que um dia entraria na igreja e Deus abriria meus olhos para enxergar além!

Na Mensagem “E Desde Então”, o irmão Branham diz:

Mas há um lugar onde um homem pode vir, a um tempo, que o mudará para sempre, para o Eterno. “O que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora,” disse Jesus. Um homem pode vir a Deus e todo o destino eterno dele é mudado. E um homem que encontra-se com Deus, nunca mais será o mesmo. Você não pode encontrar-se com Deus e continuar sendo a mesma pessoa.

59-1231 E Desde Então

Minha experiência de vida confirma isso. Desde o dia em que tive meu encontro com Ele, nunca mais fui a mesma. Ele me mudou completamente e perdi o desejo pelas coisas que amava no mundo. Deus os abençoe.

Irmã Lisa
EUA

Envie para um Amigo

Enviar