26/06/2020
A Oração Muda as Coisas

Que Deus abençoe grandemente a cada um. Vou lhes contar uma história. Minha esposa Berenice e eu nos casamos no dia 23 de julho de 2017. Logo percebemos que estávamos aguardando um bebê. Foi uma grande alegria, um bebê! Uma grande bênção de Deus, mas por algum motivo o bebê foi rejeitado pelo organismo, o que os médicos chamam de aborto espontâneo. Algum tempo depois da recuperação, descobrimos que outro bebê estava a caminho e isso foi um regozijo tremendo. Quando o ultrassom foi feito, o médico nos deu más notícias. O bebê estava morto e havíamos perdido mais uma criança. Nosso regozijo se transformou em terror.

Os médicos disseram para minha esposa que deveriam fazer um procedimento para evitar que ela engravidasse novamente. Minha esposa decidiu não fazer o procedimento e confiar em Deus. Meses se passaram e minha esposa ainda não conseguia engravidar.

Decidimos visitar os pais dela em março de 2019. Muitos irmãos sabiam o que havia acontecido e quando estávamos para retornar, o irmão Francisco Viramontes (responsável pela Gravações “A Voz de Deus” em Guadalajara) nos disse: “Sinto em meu coração de orar por vocês.” De repente durante a oração, começamos a chorar. Lembrar daqueles momentos ainda causavam dor, mas ao mesmo tempo a oração nos deu força e tirou nossos medos ao nos dar um pouco mais de fé. O irmão orou para que Deus nos desse um bebê saudável e nos ajudasse em tudo. Rapidamente nos despedimos de todos e retornamos para casa no dia 18 de março de 2019.

Por volta do mês de abril, algo estava acontecendo com minha esposa. Ela se sentia diferente e em nossa mente pensamos:

"Estamos esperando um bebê."

Fizemos o teste de gravidez, e quando vimos o resultado, para nossa surpresa estávamos realmente esperando um bebê! Pedimos oração aos irmãos e dissemos que estávamos muito contentes.

Toda a gestação foi uma surpresa, nosso bebê estava lutando para permanecer e para manter seu coraçãozinho batendo. Foi uma gravidez de muito risco. Às vezes parecia que não conseguiríamos, houve sangramento, dor, e isso nos deixou muito nervosos. Choramos, mas ao mesmo tempo eu me lembrava de que Deus já havia nos respondido. Começamos a orar nesses momentos difíceis.

Deus é tão bom que Ele permaneceu com minha esposa e o bebê o tempo todo. Quando a gravidez se tornou mais arriscada, tivemos de comprar alguns remédios caros. Não estávamos esperando isso e não tínhamos dinheiro para comprar tantos remédios. De repente, conseguimos o dinheiro e agradecemos a Deus por isso.

O tempo passou até o sétimo mês de gestação. Fomos ao consultório e o médico disse que tudo estava perfeito e que deveríamos aguardar até o mês seguinte para um parto normal. Ficamos muito contentes! O médico pediu para retornarmos duas semanas após a última consulta para nos dar os documentos do pré-natal e examinar uma última vez.

Vimos que o bebê estava bem, mas o médico disse que a placenta não estava mais fornecendo alimento e oxigênio e que era necessária a cesárea no mesmo dia. Além disso, o cordão umbilical estava enrolado no pescoço, o que dificultaria um parto normal. Saímos do hospital e sentamos em um banco do lado de fora. Olhamos um para o outro e dissemos: “Hoje, Elijah Isaac Ramos Adame vai nascer.”

No dia 2 de dezembro de 2019, o grupo de médicos e enfermeiras que estavam presentes, foram muito atenciosos e estavam preocupados, sabendo das complicações que minha esposa teve. Eles procederam à cirurgia e de repente um choro quebrou o silêncio. Graças a Deus nosso bebê nasceu e tudo estava bem. Ficamos três dias no hospital para recuperação e eu estava cuidando deles. O bebê precisou ficar mais um dia na incubadora, mas no final deu tudo certo. O pediatra nos disse que pelo fato de ter nascido um mês prematuro, poderia haver complicações. Mas ele nos disse que esse bebê parecia ser muito saudável e agradecemos a Deus por isso.

Nas semanas seguintes, o bebê ficou mais forte e até hoje o médico está surpreso pelo quão saudável ele é. O bebê não parecia ser prematuro, ele alcançou o peso normal rapidamente e nunca ficou doente, graças a Deus por todas as Suas bênçãos. O que resta é agradecer a Deus por tantas bênçãos e tanto amor que Ele nos dá. Nosso Deus nunca Se cansa de nos dar tantas coisas, e somos mais que gratos a Ele por nosso bebê e pela grande Mensagem que Ele nos permitiu ter.

Deus os abençoe.

Irmão Víctor Ramos

Envie para um Amigo

Enviar