07/08/2019
Cartas de Amor

O relato a seguir é de uma equipe de irmãos acerca de sua viagem de distribuição à região Zulu da África do Sul.

Estávamos muito empolgados enquanto nos preparávamos para nossa primeira distribuição do Tablet Ágape entre os zulus. Realizamos uma inspeção final dos tablets e uma checagem final do trabalho administrativo antes de fazermos o carregamento para nosso primeiro destino: Shakaskraal.

Carregamos a camionete e o veículo alugado e partimos sem saber o que esperar, pois era uma aldeia remota a 60 quilômetros do escritório em Durban.

Chegamos cedo para instalar nosso projetor e o restante do equipamento. Os crentes começaram a chegar devagar e cansados após um árduo dia de trabalho, alguns vinham dos canaviais. Quando todos os 37 crentes estavam reunidos num abrigo tosco que lhes serve de igreja, o irmão Lucky os dirigiu em algumas canções de adoração em zulu. Depois da adoração eu me dirigi a eles.

Comecei nossa apresentação com fotos da Voz de Deus. À medida que mostrava as fotos, os sinais de fadiga do trabalho do dia nos campos deixavam seus rostos. Logo eles estavam se regozijando ao ver os crentes de diferentes partes do mundo recebendo os Tablets Ágape.

Após mostrar as fotos eu lhes disse que tinha chegado a vez deles receberem suas Cartas de Amor. Quando o primeiro crente recebeu seu tablet, aquele pequeno abrigo pareceu insuficiente para conter a alegria e a emoção.

Fiz uso do tempo para lembrá-los da primeira visita do irmão Branham a Durban, de como o primeiro na fila de oração foi um menino zulu, e do amor do irmão Branham por eles.

Partindo de Shakaskraal nós visitamos mais 14 grupos de crentes, num total de 15 locais. Cada grupo que visitamos não sabia o que esperar, mas ao final de cada reunião ocorreu exatamente o mesmo. Após a apresentação e os crentes verem as fotos e o efeito da mesma Mensagem em seus irmãos e irmãs ao redor do mundo, eles ficavam estimulados em saber que não estão sozinhos.

Ficávamos emocionados só de ver o rosto deles no momento em que os chamávamos para vir receber seus Tablets Ágape. Eles ficavam felizes e se regozijavam quando seus irmãos retornavam com o tablet em mãos. Houve crentes que visitamos que estavam reunidos em casas esperando por nós. Em uma das casas não conseguimos contar as pessoas porque lotaram a casa inteira até o jardim da frente.

Outra visita notável foi a que fizemos à igreja do irmão Elias. Havia apenas oito irmãs, e o local era coberto de zinco e com chão de terra batida, mas que atmosfera foi gerada por aquele grupo! Você facilmente acharia que estava em um palácio. Eles simplesmente amam ao Senhor e não têm vergonha de demonstrar isso. Quando eram chamados pelo irmão Steven, eles iam cantando e voltavam cantando aos seus assentos com os tablets erguidos para o alto.

Em todo lugar a que fomos distribuir os Tablets Ágape, todos, sem exceção, expressaram seu agradecimento à Voz de Deus, ao irmão José e aos crentes que fizeram sacrifícios para patrocinar seus tablets. Em todos os lugares a que fomos não ficou ninguém de rosto triste quando partimos.

Cada grupo, independente dos locais em que nos reunimos, ficou cheio de júbilo e felicidade com o tablet em mãos.

Um dos pastores disse que ia realizar dois cultos de fitas naquele domingo, e que todos deviam trazer seus tablets. Até o momento o irmão Steven só recebeu comentários positivos referentes a todos os Tablets Ágape que distribuímos.

Deus os abençoe,

Gravações “A Voz de Deus”, África do Sul

Envie para um Amigo

Enviar